Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Portal dará suporte à gestão da Inovação

Portal dará suporte à gestão da Inovação

Um dos objetivos das atividades de desenvolvimento tecnológico é promover a Inovação. Assim, a gestão dos dados relacionados a essa finalidade se torna estratégica para o sucesso de uma Instituição dedicada à pesquisa tecnológica. Pensando assim, o coordenador de Logística e Infraestrutura do Instituto Nacional de Tecnologia (INT), Ricardo Castro, idealizou o Portal Gestão da Inovação. Em fase de desenvolvimento pela Divisão de Tecnologia da Informação (DINFO) do INT, o projeto usa um sistema de informação estratégico, que coleta e organiza os dados, disponibilizando painéis dinâmicos (em tempo real) com informações relevantes que auxiliam as análises e a tomada de decisão das áreas interessadas e da direção. 

A fim de contribuir para a construção de um modelo de gestão da inovação adequado a um instituto de pesquisa público, o Portal Gestão da Inovação integra uma iniciativa alinhada aos seguintes objetivos estratégicos da Instituição: promover a gestão efetiva dos processos internos, ampliar a captação de projetos de P&D e serviços tecnológicos e divulgar competências e resultados do INT. Como destaque para o Portal, está a previsão da interação das informações coletadas com os indicadores do Mapa Estratégico – gerenciado pela Divisão de Estratégias (DIEST) – e com o Sistema de Gestão da Qualidade, sob cuidado da Divisão de Gestão da Qualidade (DIGEQ). PGI Computador

 

O conteúdo do portal é constituído basicamente pela sua conexão com o Repositório de Dados e Informações Primárias (RDIP), que é resultado do esforço de desenvolvimento conjunto com algumas áreas internas, detentoras de dados sensíveis e estratégicos. Com estrutura flexível, o RDIP se divide em módulos: propriedade intelectual, prêmios e recursos humanos (já em operação); produção científica (em fase de validação); projetos de P&D (em fase de desenvolvimento). Outros módulos estão em vista de desenvolvimento, tais como: acordos de cooperação, serviços técnicos, capacitação e bolsas. 

– O intuito é dar visibilidade à “trilha da Inovação”, ou seja, ao caminho trilhado pelos projetos institucionais e, ainda, poder criar um ambiente que apoie as ações de empreendedorismo, de modo a resgatar, relacionar, analisar e manter toda a informação da gestão dos processos internos de negócio da Instituição. O Portal tem ainda potencial de adaptação e uso por outras unidades de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) – explica Ricardo, que é mestre em engenharia eletrônica e há mais de 30 anos atua como tecnologista do INT, onde coordenou, na década de 1990, a implementação do Núcleo de Informática e, depois, da Divisão de Informática; tendo sido também coordenador do Fórum de Gestores de TI do MCTIC, entre 2013 e 2017. 

 

pgi tela grafica
Desenvolvido a partir de 2018, quando foi selecionado pelo Programa Innovation Management Professional (IMP) – uma parceria entre o MCTIC e a Escola de Negócios Internacionais e Empreendedorismo (Sibe) da Steinbeis University Berlin –, o projeto intitulado “Uma proposta de Gestão da Inovação para impulsionar novas oportunidades de negócio em ambiente multidisciplinar” incluiu a capacitação do tecnologista do INT, e de servidores de outros Institutos, nesse núcleo alemão voltado a negócios internacionais e transferência de conhecimento.  

Como parte da metodologia do desenvolvimento de projetos inovadores da Escola de Negócios Internacionais e Empreendedorismo (Sibe) – Innovation Framework –, o projeto piloto nasceu a partir do levantamento de problemas e necessidades e da identificação do público envolvido.  Após a compilação das informações coletadas na época, com a participação de 22 colaboradores, foram identificados três grupos distintos de problemas e necessidades, sendo eles: informação (diferentes formas de armazenamento, de acesso, formatos – digital ou não – e ausência de compartilhamento), banco de dados (frágil arquitetura e sem integração) e gestão de portfólio (falta de operacionalidade / necessidade de incrementar a fase analítica). 

– A inovação deste projeto se dá no âmbito dos processos internos e nos métodos organizacionais de trabalho da Instituição, criando um ambiente com informações confiáveis e ágeis de maneira a gerar conhecimento e inteligência necessária, como forma de apoiar a gestão da inovação. A busca pela maior interatividade com os clientes por meio das tecnologias disponíveis e adaptáveis aos canais de comunicação da Instituição, proporcionando, assim, maior oportunidade de alavancar novas oportunidades de negócios e parcerias, também é um desafio a ser perseguido” – ressalta Ricardo Castro.

Fim do conteúdo da página