Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Especialista japonês no uso de supercomputadores para pesquisas em materiais fará palestra no INT
Início do conteúdo da página
Notícias

Técnica que está mudando a forma de produzir comprimidos é destaque na Terça Tecnológica do INT

Publicado: Quarta, 15 de Mai de 2019, 14h35
O pesquisador Fabio Dantas prepara a extrusora para fabricar capsulas com medicamentos em teste. (Foto: Amanda Oliveira/INT)
imagem sem descrição.

Pesquisas tecnológicas nas áreas farmacêutica e de plásticos se juntam em um processo que traz novas possibilidades para a produção de fármacos. Trata-se do hot melting extrusion (HME) ou extrusão a quente de medicamentos, que tem sua base conceitual na tecnologia de processamento de polímeros. No Brasil, a técnica vem sendo usada pioneiramente, desde 2008, pelo Instituto Nacional de Tecnologia (INT) em parceria com o Ministério da Saúde e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que a difundiram entre parceiros públicos e privados com inúmeros eventos e treinamentos realizados ao longo dos últimos dez anos.

O tema Hot Melting Extrusion (HME) – história, estudo de casos e oportunidades profissionais será mostrado ao público no auditório do INT, no Rio de Janeiro, durante a próxima Terça Tecnológica, no dia 21/05, às 14h30. A apresentação será feita pelo engenheiro químico Fabio Dantas, chefe da Divisão de Processamento e Caracterização de Materiais do INT, que atua nessas pesquisas desde o seu início, e pela farmacêutica Alessandra Lifsitch Viçosa, tecnologista em saúde pública da FioCruz, que desenvolve fármacos por este processo no Laboratório de Farmacotécnica Experimental (LabFE). Ambos possuem doutorado em Ciência e Tecnologia de Polímeros, atuam em vários projetos em parceria.

Até o momento foram realizados quatro projetos em doenças negligenciadas e AIDS, que têm resultados publicados em uma dissertação de mestrado e uma tese de doutorado orientadas pelos pesquisadores. Atualmente, o carro-chefe da tecnologia no grupo de pesquisa é o projeto Ritonavir-HME, financiado pela FINEP com custo aproximadamente de R$ 5,5 milhões. O trabalho já se encontra patenteado e na etapa de transferência de tecnologia para Farmanguinhos.

O HME traz um novo paradigma na produção de medicamentos, podendo se tornar o novo padrão para produção de formas farmacêuticas sólidas no futuro. Atualmente, várias companhias farmacêuticas internacionais já possuem algum produto usando HME em estudo ou no mercado. Portanto, o desenvolvimento, pesquisa e produção de medicamentos usando essa tecnologia é também uma grande oportunidade que se apresenta para profissionais das áreas de conhecimento envolvidas e empresas nacionais do setor.

> O ciclo Terças Tecnológicas é voltado para estudantes de graduação e pós-graduação, apresentando projetos desenvolvidos pelo Instituto Nacional de Tecnologia e seus parceiros. O objetivo do INT com o evento é estimular o debate e a interação entre tecnologistas e o público universitário, divulgando tecnologias inovadoras para a sociedade.

Serviço:

Terças Tecnológicas - 2019

Tema: Hot Melting Extrusion (HME) – história, estudo de casos e oportunidades profissionais

Palestrantes: Fabio Dantas (tecnologista e chefe da Divisão de Processamento e Caracterização de Materiais do INT)

                       Alessandra Lifsitch Viçosa (pesquisadora da Fiocruz)

Data: 21 de maio

Horário: 14h30 às 16h30

Local: Auditório Fonseca Costa / Instituto Nacional de Tecnologia

           (Av. Venezuela, 82/4º andar - Praça Mauá - Rio de Janeiro)

Inscrições gratuitas: email para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., com nome completo e instituição.

Os inscritos receberão certificado de participação.

Fim do conteúdo da página