Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Especialista japonês no uso de supercomputadores para pesquisas em materiais fará palestra no INT
Início do conteúdo da página
Notícias

Especialista japonês no uso de supercomputadores para pesquisas em materiais fará palestra no INT

Publicado: Quarta, 14 de Março de 2018, 13h00

O Japão usa máquinas pós-K para a modelagem computacional em Materiais. O Prof. Tetsuo Mori falará no dia 21/03 sobre o tema. (Leia)

Prof. Tetsuo MOHRI – Instituto de Pesquisa de Materiais, Universidade de Tohoku – Sendai, JapãoProf. Tetsuo MOHRI
Instituto de Pesquisa de Materiais, Universidade de Tohoku – Sendai, Japão

Depois do supercomputador K, que começou a operar em 2011 como o computador mais rápido do mundo, o Japão lançou o projeto de supercomputadores pós-K, com dois objetivos: desenvolver um novo supercomputador líder mundial e avançar a ciência computacional em nove temas considerados prioritários. Entre esses está a modelagem computacional em Materiais, assunto onde o Instituto de Pesquisa de Materiais da Universidade de Tohoku, na cidade de Sendai, desempenha papel estratégico.

Doutor em Ciência dos Materiais pela Universidade da Califórnia, Berkeley, e professor da Universidade de Hokkaido, de 1985 até 2013, quando foi convidado para dirigir o Centro de Modelagem Computacional em Materiais desse Instituto de Pesquisa de Materiais de Materiais, em Tohoku, o engenheiro metalúrgico Tetsuo Mohri lidera os trabalhos com os novos supercomputadores nessa linha temática.

Os interessados em conhecer mais detalhes sobre essas pesquisas terão oportunidade de assistir à palestra "Post-K supercomputer projects in Japan and multiscale first principles calculations", que o professor Mohri apresentará, na próxima quarta-feira (21/03), às 14h30, no Instituto Nacional de Tecnologia (INT). Inscrições gratuitas pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. 

Recentemente, o Centro dirigido pelo professor iniciou quatro novos projetos. Um deles trata da deformação e transição de fases, que são questões centrais na Ciência dos Materiais. Nesses projetos, o Instituto de Pesquisa de Materiais desempenha papel fundamental como representante da comunidade de Ciência dos Materiais. Na palestra no INT, Tetsuo Mohri falará sobre essas linhas de pesquisa, mostrando os conceitos dos projetos K e pós-K e atividades recentes da modelagem computacional em materiais no Japão.

Segundo o Prof. Mohri, "Society 5.0" é a palavra-chave do desenvolvimento da infraestrutura para a futura sociedade japonesa. O professor introduzirá uma noção desse programa, partindo do papel dos supercomputadores nos materiais.

Entre os grandes projetos científicos do Japão, o Prof. Mohri integrou o Projeto Chocho, realizado pela New Energy and Industrial Technology Development Organization (NEDO) em conjunto com o National Institute of Advanced Industrial Science and Technology (AIST). Um dos resultados do projeto foi realizar cálculos de princípios preliminares em escala múltipla, que têm desviado o foco dos cálculos de equilíbrio de fase para calcular a evolução da microestrutura dos materiais. Usando ligas à base de ferro (Fe) como exemplo, o pesquisador introduziu um esquema para esses cálculos de evolução de microestrutura nos princípios iniciais do cálculo de materiais. A nova técnica envolve cálculos de DFT, método de variação de cluster de mecânica estatística e método de campo de fase, métodos que tem ele como um dos principais especialistas internacionais.

Tetsuo Tohoku foi membro associado do Conselho da Ciência do Japão, entre 2008 e 2015, e é membro do Conselho Editorial da revista Progress em Ciência dos Materias. Foi Professor Convidado no Instituto de Física de Materiais, da Universidade de Viena, Áustria, na Universidade de Ciência e Tecnologia, Pequim, China, no Departamento de Ciência dos Materiais e Metalurgia da PUC-Rio, no Brasil, e no Instituto Festkorperforschung, Forschungszentrum, Julich, Alemanha.

Fim do conteúdo da página