Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Workshop rediscute papel dos Institutos de pesquisa
Início do conteúdo da página
Notícias

Workshop rediscute papel dos Institutos de pesquisa

Publicado: Sexta, 07 de Abril de 2017, 16h54

Tecpar Workshop Institutos 2017 04 06

O diretor do Instituto Nacional de Tecnologia (INT), Fernando Rizzo, participou, no dia 6, no Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), em Curitiba, do workshop “A atuação sustentável dos institutos de pesquisa face aos novos modelos de desenvolvimento tecnológico e inovação”. Promovido pelo Tecpar em conjunto com a Associação Brasileira das Instituições de Pesquisa Tecnológica e Inovação (Abipti), o evento reuniu representantes do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), do governo paranaense e da comunidade científica e tecnológica. O encontro serviu para avaliar a atuação dos Institutos em um cenário caracterizado pela escassez de recursos e por novos paradigmas de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I), que incluem parcerias estratégicas, startups, indústria 4.0, inovação aberta, entre outros.

O diretor Fernando Rizzo integrou a segunda mesa-redonda do evento, que debateu o tema "Modelo de Financiamento à PD&I – O que deve mudar para que funcione plenamente?", sob mediação do diretor-presidente do Institutos Lactec e vice-presidente Região Sul da Abipt, Luiz Fernando Vianna. Também participou do debate o presidente da Embrapii, Jorge Guimarães; o diretor de Inovação da Finep, Victor Odorcyck; e o professor Antônio Márcio Buainain, do Departamento de Economia Agrícola da Unicamp.

A palestra magna do Workshop foi apresentada pelo diretor do Departamento de Políticas e Programas de Apoio à Inovação do MCTIC, Jorge Mário Campagnolo, que falou sobre as novas formas de organização de PD&I, destacando o papel central dos institutos de ciência e tecnologia brasileiros como atores para o desenvolvimento tecnológico. “Por essa razão, temos que fortalecê-los, com políticas de Estado para essa área, que precisa de investimentos contínuos”, ressaltou.

Fim do conteúdo da página