Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Petrobras e Finep investem 25,5 milhões em pesquisas de materiais no INT
Início do conteúdo da página
Notícias

Petrobras e Finep investem 25,5 milhões em pesquisas de materiais no INT

Publicado: Quarta, 27 de Fevereiro de 2008, 14h13

Com investimentos da Petrobras e da Finep/MCT totalizando R$ 25,5 milhões, o Instituto Nacional de Tecnologia (INT/MCT) está modernizando a infraestrutura laboratorial da área de corrosão e degradação e construirá um novo Núcleo de Caracterização e Avaliação de Desempenho de Materiais e Componentes Metálicos Utilizados na Indústria de Petróleo (Numat). O investimento visa atender à crescente demanda de desenvolvimento e serviços tecnológicos voltados para materiais e revestimentos usados nos campos de exploração e plataformas de petróleo, nas etapas de refino de óleo e gás e em seu transporte por dutos.

O Numat começou a se concretizar a partir do convênio com a Finep – através do edital de ação transversal de modernização de institutos tecnológicos –, assinado em dezembro de 2005, que destinou R$ 3,8 milhões (R$ 2,5 milhões, contrapartida da Petrobras) às obras de construção do novo prédio, no terreno da sede do INT, no Rio de Janeiro. Paralelamente, através de sua participação na Rede Temática de Materiais e Corrosão (Rede Tmec), o INT receberá, por um termo de cooperação específico, mais R$14,2 milhões da Petrobras para compra de equipamentos destinados às atividades de pesquisa em corrosão.

Em 28 de dezembro de 2007 o Instituto firmou novo convênio, diretamente com a empresa de petróleo, que aprovou mais 7,6 milhões para a construção do Numat. Este novo investimento viabilizou a incorporação de duas novas áreas ao projeto – inovação tecnológica e biocombustíveis –, definidas com base nas demandas e no investimento das redes temáticas. Com este desdobramento, foi definida a construção do prédio com oito andares e subsolo, contendo central de microscopia avançada, e as áreas de Corrosão e Degradação, Ensaios de Materiais e Produtos e Biocombustíveis.

O novo núcleo também trará benefícios em termos de infra-estrutura para o INT. Em vista de suas dimensões o projeto prevê a incorporação de uma central de utilidades, que envolve uma nova subestação, geradores de ar comprimido com purificadores de ar e sistema moderno de telefonia. Além disso, as áreas do INT envolvidas no projeto – Divisão de Corrosão e Degradação e Divisão de Ensaios de Materiais e Produtos –, darão continuidade às suas atividades de pesquisa e prestação de serviços, independentes do projeto. No subsolo do prédio do Numat, funcionará um centro de microscopia avançada, equipado com microscópios de última geração e dotado de uma estrutura especial para proteção contra vibrações e interferências de ondas eletromagnéticas. Já a central de utilidades deverá ser construída no segundo subsolo sob a área de estacionamento, onde também estarão instaladas casamatas, para realização de ensaios a alta pressão em condições de segurança.

A conclusão da instalação do novo núcleo está prevista para o final de 2010. Segundo a responsável pelo projeto, a chefe da Divisão de Corrosão e Degradação, Olga Baptista Ferraz, até abril haverá uma licitação para contratar o detalhamento do projeto de arquitetura, incluindo projetos de estrutura, fundações, redes elétrica, hidráulica, exaustão, telefonia e lógica. Após esse trabalho, será lançado um edital para a concorrência pública de realização das obras.

Divisão de Comunicação - INT

Fim do conteúdo da página